A Justiça de São Paulo condenou a 30 anos de prisão, em regime fechado, um morador de Fernandópolis (SP) acusado de cometer um crime de latrocínio, roubo seguido de morte, na cidade de Matsumoto, no Japão. O caso aconteceu em julho de 2003. Juliano Henrique de Souza Sonada, 37 anos, estava preso desde 2008 e foi julgado à pedido da Justiça do Japão.

Um japonês, que também participou do crime, já havia sido condenado no Japão. A vítima era um comerciante de 59 anos, que morreu depois de ser asfixiado. Depois do crime, a dupla teria fugido levando 400 mil ienes, cerca de R$ 13 mil, da vítima.

Depois do crime, Juliano voltou para o Brasil. Cinco anos depois, ele foi preso e encaminhado à cadeia de Guarani D’Oeste (SP). O brasileiro só foi condenado 12 anos após o crime. A sentença, que saiu no dia 22 de setembro deste ano, cabe recurso, mas ele vai responder pelo processo preso.

Mais Lidas