Atendente de loja de conveniência (NOVA VAGA)
 Auxiliar de produção (jovem aprendiz) (NOVA VAGA)
 Ajudante Mecânico Bombista Diesel
 Auxiliar de peças
 Auxiliar de produção
 Confeiteira
 Consultor Externo
 Consultor Líder
 Controlador de acesso
 Costureira
 Funileiro
 Mecânico de máquinas agrícolas
 Motorista carreteiro
 Motorista de Munck
 Operador de caldeira
 Operador de máquina
 Operador de mini escavadeira
 Profissional de Tecnologia da Informação
 Promotor de vendas
 Representante Comercial autônomo
 Serviços Gerais Rurais
 Soldador
 Soldador industrial
 Técnico mecânico industrial
 Tratorista
 Vendedor Externo -3 Vagas

Leia mais...

A Universidade Estadual Paulista (Unesp) recebe a partir desta quarta-feira (8) as inscrições para o vestibular 2022, com oferta de 7.690 vagas em 24 cidades.

As inscrições são feitas pelo site da Fundação Vunesp e a taxa esse ano é de R$ 180 e os pedidos de isenção e redução de 50% desse valor podem ser feitos até esta quarta-feira. A solicitação é feita também pelo site da Vunesp.

Os cursos e vagas são oferecidos nas seguintes cidades: Araçatuba (140 Vagas), Araraquara (855), Assis (405), Bauru (1.085), Botucatu (600), Dracena (80), Franca (410), Guaratinguetá (310), Ilha Solteira (470), Itapeva (80), Jaboticabal (280), Marília (475), Ourinhos (90), Presidente Prudente (640), Registro (80), Rio Claro (485), Rosana (80), São João da Boa Vista (80), São José do Rio Preto (460), São José dos Campos (120), São Paulo (185), São Vicente (80), Sorocaba (80) e Tupã (120).

Leia mais...

Itapolitanos vão ganhar oportunidade de trabalho, recebendo uma bolsa-auxílio: Programa Bolsa Trabalho! As inscrições começam nesta terça-feira, 24 e terminam no dia 29.

O Bolsa-Trabalho é direcionado aos cidadãos em situação de vulnerabilidade social, que estejam desempregados. Tem duração de 5 meses e oferecerá uma bolsa-auxílio de R$ 535 por 4 horas diárias, 5 dias por semana, além de um curso de qualificação virtual, seguro de acidentes e atividades de trabalho em órgãos públicos.  

Leia mais...

Confeiteira (NOVA VAGA)
Técnico de enfermagem (NOVA VAGA)
Ajudante Mecânico Bombista Diesel
Auxiliar de Mecânico
Auxiliar de mecânico de linha diesel
Auxiliar de produção
Consultor Externo
Consultor Líder
Costureira
Entregador delivery
Mecânico de autos (oficina de carro)
Motorista carreteiro
Motorista de Munck
Operador de caldeira
Soldador
Soldador industrial
Soldador para estrutura metálica
Técnico mecânico industrial
Vendedor Externo

Leia mais...

Consultor Externo (NOVA VAGA)
Consultor Líder (NOVA VAGA)
Auxiliar De mecânico de linha diesel (NOVA VAGA)
Administrativo financeiro
Ajudante Mecânico Bombista Diesel
Auxiliar de Mecânico
Auxiliar de produção
Costureira
Doméstica
Entregador delivery
Mecânico de autos (oficina de carro)
Motorista carreteiro
Motorista de Munck
Motorista de Ônibus
Operador de caldeira
Soldador
Soldador industrial
Soldador para estrutura metálica
Técnico mecânico industrial
Vendedor Externo

Leia mais...

As inscrições online para as 1,3 mil vagas nos cursos gratuitos de formação de administradores e desenvolvedores em sistemas da Salesforce estão abertas até esta quinta-feira (17) às 15h.

A iniciativa é uma parceria do Centro Paula Souza (CPS) com a empresa de soluções de CRM, sigla em inglês para Softwares de Gestão de Relacionamento com Clientes, e a K2 University, provedor autorizado de treinamento da Trailhead Academy.

O programa oferece mil vagas no curso de Administrador Salesforce. Sendo 600 para estudantes de Escolas Técnicas (Etecs) e Faculdades de Tecnologia (Fatecs) estaduais e 400 para a comunidade em geral, destas, 200 são para mulheres e 200 para maiores de 50 anos.

Leia mais...

A servidora pública Viviane Honorato, de 30 anos, denuncia que o saldo da conta dela passou de R$ 65 mil para R$ 0,58, após ser vítima do “Golpe do PIX”, em Luziânia, no Entorno do Distrito Federal. A mulher conta que se cadastrou no serviço bancário, que realiza transferências e pagamentos de forma digital, há menos de um mês e não imagina como o crime aconteceu.

“A gente fica apreensiva, não sabe como eles estão fazendo esses golpes, eu estava com planos de comprar uma casa e preciso ser ressarcida”, diz a mulher.

A servidora relata que deu falta do dinheiro no último dia 18 de maio. Ao conferir o extrato, ela diz que viu mais de 13 transações com nomes de pessoas diferentes e desconhecidas, entre transferências e boletos.

Viviane pontua que liga na ouvidoria do banco pelo menos uma vez por dia para ter mais informações sobre o que aconteceu com o dinheiro dela, mas alega que, até esta quarta-feira (26), a instituição diz que o caso está sendo analisado.

Em nota, o Banco Pan informou que está em contato com Viviane para prestar todos esclarecimentos necessários e solucionar o caso. A instituição, no entanto, não falou sobre como o golpe foi realizado nem forneceu informações sobre a investigação.

O delegado titular do Grupo de Repressão a Crimes Patrimoniais (Gepatri) de Luziânia, Carlos Alfama, informa que a vítima será intimada, na quinta-feira (27), para prestar depoimento em uma data a ser definida. De acordo com o investigador, o modo que o crime foi feito é inédito no município, pois a servidora diz que não teve o celular clonado ou forneceu dados pessoais a terceiros.

“É um caso que chama atenção, porque foge da regra de fraudes do meio virtual. O acesso de terceiros às contas é comum, feito através de vírus de computador, por exemplo, mas nesse caso específico foi algo novo”, afirma o delegado.

O titular da Gepatri diz que é cedo para divulgar hipóteses de como o crime aconteceu. Ele afirma que o depoimento de Viviane vai facilitar o prosseguimento do inquérito e o início das diligências.

PIX e segurança: o que vale a pena saber antes de usar o novo método de pagamentos e transferências

O PIX é o novo método brasileiro de pagamentos digitais e transferências bancárias. Ele se parece um pouco com a TED (Transferência Eletrônica Disponível), mas também é diferente – principalmente pela ausência de taxas (ou taxas reduzidas) e por funcionar 24 horas por dia.

 Como sempre, criminosos já estão se aproveitando do interesse das pessoas e empresas pelo PIX, elaborando golpes e fraudes.

 Para esclarecer dúvidas e facilitar o uso seguro do PIX, o blog Segurança Digital preparou algumas dicas e observações importantes sobre essa tecnologia. Confira:

 De olho nas fraudes

Fraudes envolvendo o PIX começaram a circular ainda antes da tecnologia ser disponibilizada para uso. Portanto, é preciso ficar atento a alguns pontos:

-Não é obrigatório cadastrar chaves no PIX: O PIX pode ser usado como uma TED, por agência e conta, sem o cadastramento de chaves. Se facilitar recebimentos não é interessante para você, saiba que sua conta já está preparada para realizar pagamentos com o PIX.

-O cadastro no PIX é feito pelo internet banking ou por aplicativo: Ignore qualquer e-mail que prometa cadastrar você no PIX.

-O cadastramento de chaves é feito pelo internet banking ou pelo aplicativo do seu banco. É simples e rápido.

-O banco já deve ter suas informações para o cadastro no PIX: Na maioria dos casos, você não precisa ceder novas informações ao banco para poder usar o PIX. O CPF, o endereço de e-mail e o número de telefone normalmente já fazem parte do seu cadastro como correntista. Além disso, se você não for usar o endereço de e-mail ou telefone como chave, elas não fazem parte do cadastro no PIX.

-O PIX não é um cartão de crédito: O PIX, sendo uma transferência bancária, não oferece a mesma proteção ao consumidor que o cartão de crédito – que pode ressarcir clientes quando produtos não são entregues, por exemplo. Essa proteção pode ser fornecida por intermediadores de pagamento, como já acontece hoje, mas não é inerente ao PIX.

-O PIX funciona em maquininhas: Embora não seja um cartão de crédito, é possível receber dinheiro através do PIX por meio de algumas das mesmas maquinhas que fazem cobrança por cartão. A máquina gera um QR Code que pode ser lido e pago pelo seu app bancário.

-Atenção para o beneficiário: Antes de confirmar uma transferência pelo PIX, é possível conferir os seguintes dados de quem vai receber o dinheiro: nome completo; seis dígitos do CPF e instituição financeira. Não prossiga com o pagamento ou transferência se essas informações estiverem diferentes do esperado.

 Como as chaves do PIX afetam sua privacidade

Além das taxas reduzidas e a possibilidade de transferir dinheiro 24 horas por dia, o grande diferencial do PIX é o uso de "chaves".

Uma transferência por TED exige que você saiba o nome e o CPF do beneficiário, além dos números de agência e conta. O PIX só exige que você saiba uma "chave", que pode ser o número de telefone, e-mail ou CPF.

Talvez seja fácil entender essas "chaves" como um "resumo" ou "código de consulta". Se você cadastra o seu e-mail como chave, essas outras informações (agência, conta, nome completo e CPF) ficam associadas a ele.

Quando alguém realiza uma transferência para você, a "chave" permitirá buscar esses dados e concluir a transferência. Associar informações como o e-mail e telefone a dados bancários normalmente traz riscos.

O Banco Central, que é responsável pela operação do PIX, afirmou ao blog que que não vê um risco adicional para o cadastramento de chaves e explicou que existem tecnologias para impedir que criminosos "raspem" esses dados da base do PIX, limitando o número de consultas que podem ser realizadas por contas específicas e instituições bancárias.

O BC também defendeu a exibição das informações associadas à chave no momento da transferência para resguardar o pagador.

Para o Banco Central, "há um entendimento geral de que o compartilhamento dessas informações não representa risco significativo para os usuários. Pelo contrário: as informações ajudam o pagador (que normalmente é a parte mais vulnerável da transação) a confirmar a identidade do recebedor, tornando o processo mais seguro".

Em outras palavras, se nenhuma informação for exibida sobre o beneficiário da transferência, um criminoso terá mais facilidade para desviar o dinheiro para uma conta diferente.

Existe uma chave 'melhor'?

Para quem recebe dinheiro só às vezes, é interessante usar o PIX com uma chave aleatória ou não cadastrar chave nenhuma.

A chave aleatória permite receber dinheiro pelas informações completas do cadastro (agência e conta) e por QR Code, e não associa sua conta bancária aos seus dados de contato.

Você também não precisa cadastrar o seu e-mail ou telefone para poder enviar dinheiro – a sua escolha de chaves só influencia os recebimentos.

Se você recebe dinheiro frequentemente porque realiza serviços como autônomo ou como empresa, cadastre as chaves que seus clientes possam usar com mais facilidade.

Se você faz muitos atendimentos por telefone ou WhatsApp, por exemplo, faz mais sentido que o telefone seja sua chave PIX.

Já se você possui uma empresa que presta serviços para outras empresas, o cadastro do CNPJ como chave pode ser interessante, já que esse é um dado obrigatório nas notas fiscais. Qualquer cliente poderá facilmente realizar um pagamento ou conferir pagamentos anteriores pelo CNPJ.

Empresas normalmente já divulgam dados de contato publicamente, de modo que não há um risco adicional por cadastrar essas chaves. Mas este nem sempre é o caso para consumidores e pessoas físicas em geral.

Lembre-se que uma chave só pode direcionar a uma única conta, mas uma mesma conta pode ter até cinco chaves. Se você possui várias contas bancárias, você pode cadastrar cada conta em uma chave diferente (uma para o telefone e outra no e-mail, por exemplo) para ter mais flexibilidade no uso do PIX.

Nome, banco e 6 dígitos do CPF: os dados públicos do PIX

Quando você cadastra uma chave no PIX, ela será associada ao seu nome completo, ao seu CPF e à instituição financeira. Qualquer pessoa que souber seu número de telefone, CPF ou endereço de e-mail – caso você cadastre um desses dados como "chave" no PIX – poderá consultar esses dados.

O CPF é parcialmente ocultado e deixará apenas seis dígitos expostos. Porém, se você cadastrar o próprio CPF como chave, ficará muito fácil associar o seu CPF ao seu nome completo e ao banco do qual você é correntista.

Essa associação de informações pode permitir que criminosos "estudem" suas vítimas antes de iniciar uma tentativa de golpe.

Por exemplo: se você cadastrou seu número de celular no PIX, um golpista poderia consultar seu cadastro e ver de qual banco você é cliente antes de telefonar para você e tentar se passar por um funcionário desse banco. O golpista também terá o seu número de CPF em mãos.

Para evitar esse cenário, o Banco Central afirmou ao blog que criou sistemas de monitoramento e regras que verificam o número de consultas ao PIX em comparação com o número de transferências realizadas.

 Isso vale por banco e por cliente, de modo que um criminoso não poderia consultar diversas pessoas em sequência com facilidade.

 Essa medida reduz bastante as possibilidades para os golpistas. No entanto, como o sistema do PIX é novo, é difícil de afirmar até que ponto as medidas terão eficácia. Redes sociais têm adotado sistemas semelhantes há anos, mas isto não impediu por completo a raspagem e a coleta de dados.

Se você cadastrar qualquer chave com dados de contato ou dados pessoais no PIX, lembre-se que você está, na prática, tornando essas informações públicas.

Não temos o hábito de imaginar que qualquer pessoa possa saber em qual banco nós temos uma conta, mas o PIX permite exatamente isso se você cadastrar seu telefone, e-mail ou CPF como chave.

 Por determinação do Banco Central, as instituições financeiras devem exibir um aviso no momento do cadastramento das chaves que explica a associação dos dados.

 É importante não se esquecer disso caso você venha a receber mensagens ou telefonemas fraudulentos.

 O risco à nossa segurança muitas vezes deriva das nossas expectativas sobre o que outras pessoas sabem de nós; se você entender que o PIX expõe algumas informações suas e que essa exposição serve para ajudar quem está realizando as transferências, você vai conseguir perceber quando criminosos estiverem tentando usar os dados do PIX de forma ardilosa.

G1

A Prefeitura de Itápolis está disponibilizando descontos e novas formas de parcelamento para pagamento de débitos em atraso dos tributos municipais.

Benefícios para pagamento de tributos à vista
No pagamento à vista de tributos municipais em atraso, o contribuinte tem desconto de 95% nos juros e 75% na multa, para adesão até o dia 10/12/2021.
Parcelamento do pagamento de tributos a prazo
No pagamento parcelado de tributos municipais, o contribuinte pode dividir o valor em até 36 vezes, com parcela mínima de R$ 50,00, para adesão até 20/12/2021.

Contribuintes que estejam com débitos ajuizados podem aderir ao pagamento à vista com desconto ou parcelado. Nos casos já protestados, os contribuintes com débitos em atraso não podem aderir aos programas.

Fonte: Prefeitura de Itápolis