Colors: Blue Color

O presidente Jair Bolsonaro ironizou nesta quarta-feira a eficácia de 50,38% da CoronaVac, divulgada na terça-feira pelo governo de São Paulo, mas repetiu que o governo comprará qualquer vacina que tenha o registro da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). O Ministério de Saúde já assinou um contrato para comprar 46 milhões de doses da CoronaVac.

O presidente Donald Trump já preparou uma lista abrangente de pessoas a quem ele espera conceder perdão nos últimos dias de seu governo, segundo uma reportagem publicada pela Bloomberg na quinta-feira, 7.  O perdão incluiria funcionários de alto escalão da Casa Branca, parentes, rappers famosos e possivelmente ele mesmo, segundo pessoas com conhecimento do assunto.

A Prefeitura do Rio anunciou nesta quinta-feira (10) novas medidas para conter o contágio do novo coronavírus. Entre elas, estão a suspensão das áreas de lazer (vias que ficam fechadas aos domingos) e a proibição do estacionamento na orla nos finais de semana e feriados. As praias, porém, continuam liberadas.

O carro de Giuliano Ricca, irmão do ator Marco Ricca que está desaparecido há seis anos, foi encontrado na manhã desta segunda-feira (2) próximo à Rodovia Presidente Dutra, em Santa Isabel. Segundo informações da Polícia Militar, dentro do veículo, que apresentava sinais de capotamento, havia uma ossada.

O menino Matheus Macedo Campos, de apenas 11 anos, morreu na tarde de domingo (23), após descarga elétrica recebida enquanto usava um telefone celular que estava carregando em sua casa, em Santarém, oeste do Pará. Ele foi socorrido e levado ao Hospital Municipal Dr. Alberto Tolentino Sotelo, mas não resistiu a uma parada cardiorrespiratória.

A Caixa Econômica Federal libera a partir desta quarta-feira (8) os saques e transferências da primeira parcela do Auxílio Emergencial para os aprovados inscritos no aplicativo e site dentro do terceiro lote, e que aniversariam em março - um total de 400 mil trabalhadores. Ao todo, o lote inclui 5,9 milhões de beneficiários.

A carroça lotada não é sinônimo de renda na pandemia para quem depende da coleta de material reciclável. No dia 24 de maio, em Sorocaba, uma mulher que revirava o lixo debaixo de chuva em busca de comida para a família de 24 pessoas desencadeou uma campanha de voluntários focados em reverter a situação.

Segundo a Associação Nacional dos Catadores e Catadoras de Materiais Recicláveis (ANCAT), em todo o país há aproximadamente 1 milhão de catadores. No estado de São Paulo, a instituição afirma que cerca de 50 mil pessoas dependem da atividade.

Não há números exatos, mas a estimativa da ANCAT é que 90% dos catadores tiveram a renda reduzida por conta da paralisação ou pela dificuldade de comercializar o material recolhido por conta da interrupção da cadeia da reciclagem e tiveram os salários, que varia de meio a um salário mínimo, diretamente afetados.

A família de Sorocaba, a qual mobilizou voluntários para ajudá-la, era totalmente dependente da coleta para viver. Ao todo, vivem juntos a dona Ângela Camargo, de 52 anos, o marido Gilberto Camargo, de 54, os filhos, que trabalham com reciclagem, genro, noras e os netos.

Na ocasião em que enfrentou a chuva em busca de comida, Ângela pediu a uma moradora que quando ela fosse levar o lixo também deixasse uma coberta ao lado da lixeira.

“Ali mesmo comecei a pensar em como ajudá-los, porque eles eram invisíveis. Ela disse que o sonho dela é ter uma casinha, com uma sala, poder assistir televisão. A situação da casa é muito precária, quando chove entra tanta água, eles perdem tudo, convivem com a água”, conta uma das voluntárias Ana Carolina Andrade Piccini.