O estado de São Paulo possui 201 mortes registradas como vítimas suspeitas do novo coronavírus e que ainda não tiveram os resultados dos exames concluídos. Ao todo, o estado tem 16 mil exames para Covid-19 represados na fila. São Paulo já confirmou junto ao Ministério da Saúde 136 mortes e 2.339 casos já comprovados.


A informação foi passada pelo secretário de Saúde de São Paulo, José Henrique Germann, na coletiva do governo Doria no início da tarde desta quarta-feira (1º).

“O número de exames hoje que estão represados são de 16 mil exames. Desses, 201 são de óbitos que já ocorreram. O Instituto Adolfo Lutz, em seu laboratório central, tem uma capacidade de 1,2 mil amostras por dia. Nós tivemos, nas duas últimas semanas, um problema relacionado aos insumos para processamento dos exames. Tanto que acabamos por alterar de um processamento que era feito de uma forma manual e agora estamos dentro de uma forma automatizada, justamente para dar vazão e melhorar os processos”, explicou Germann.

Os exames dessas 201 mortes suspeitas serão processados nesta quarta-feira e, segundo Germann, os resultados serão determinados na quinta-feira (2). “Esses 201 estão para exames, não serão todos que serão positivos, obviamente. Então desse contingente, aquilo que for positivo será acrescido ao balanço do número de óbitos. Uma parcela desses óbitos será positivo”, completou o secretário de Saúde.


MAIS EXAMES EM SP

Germann destacou que, na próxima semana, serão 4.140 exames por dia no Estado, e que no dia 10 de abril esse número deve aumentar para 8 mil análises diárias.

Serão entregues aos laboratórios responsáveis, neste final de semana, mais 20 mil kits de exames importados dos Estados Unidos. Outros 40 mil deverão chegar “ao cabo dos próximos dias”, afirmou Germann. “Isso dá ao Instituto Adolfo Lutz, aos seus laboratórios regionais e ao Instituto Butantan, que também faz exames, uma condição melhor de matéria prima”.

O Centro Estadual de Análises Clínicas da Secretaria de São Paulo também passará a fazer exames para Covid-19. Nesta quarta, serão mais 200 exames por dia, e a partir de segunda-feira esse número diário passa a ser de 720 exames. Convênios com laboratórios particulares irão completar essa rede de exames para o novo coronavírus.
MORTES SUSPEITAS EQUIVALEM ÀS CONFIRMADAS

O número dos óbitos suspeitos em São Paulo é o mesmo número de mortes já confirmadas em todo Brasil pelo Ministério da Saúde. Segundo a pasta do ministro Luiz Henrique Mandetta, o país possui 201 mortes por Covid-19 atestadas e 5.717 casos confirmados, de acordo com os dados divulgados na terça.

São Paulo permanece sendo o estado com o maior número de mortes e casos confirmados: 136 óbitos e 2.339 infectados pela Covid-19. Rio de Janeiro aparece em seguida, com 23 mortes e 708 confirmações. A região Sudeste, portanto, concentra 60% dos casos. O Nordeste tem 15%, o Sul, 12%, o Centro-oeste, 8%, e o Norte, 5% dos casos.

Confira a tabela abaixo com todos os casos por estado:

    São Paulo: 2.339 casos - 136 mortes (5,8%)

    Rio de Janeiro: 708 casos - 23 mortes (3,2%)

    Ceará: 390 casos - 7 mortes (1,8%)

    Distrito Federal: 332 casos - 3 mortes (0,9%)

    Minas Gerais: 275 casos - 2 mortes (0,7%)

    Rio Grande do Sul: 274 casos - 4 mortes (1,5%)

    Santa Catarina: 219 casos - 2 mortes (0,9%)

    Bahia: 213 casos - 2 mortes (0,9%)

    Paraná: 179 casos - 3 mortes (1,7%)

    Amazonas: 175 casos - 3 mortes (1,7%)

    Pernambuco: 87 casos - 6 mortes (6,9%)

    Espírito Santo: 84 casos

    Rio Grande do Norte: 82 casos - 1 morte (1,2%)

    Goiás: 65 casos - 1 morte (1,5%)

    Mato Grosso do Sul: 48 casos - 1 morte (2,1%)

    Acre: 42 casos

    Pará: 32 casos

    Maranhão: 31 casos - 1 morte (3,2%)

    Mato Grosso: 25 casos

    Sergipe: 19 casos

    Piauí: 18 casos - 4 mortes (22,2%)

    Alagoas: 18 casos - 1 morte (5,6%)

    Paraíba: 17 casos

    Roraima: 16 casos

    Tocantins: 11 casos

    Amapá: 10 casos

    Rondônia: 8 casos - 1 morte (12,5%)

 

Fonte: João Conrado Kneipp (Yahoo Notícias)

Mais Lidas