inseticida

Por um pequeno buraco feito na parede do depósito, os criminosos levaram 5 mil litros de inseticida da empresa de soluções agrícolas.

O caseiro que foi feito refém junto com a família por uma quadrilha que roubou inseticidas de um depósito de agrotóxicos conta que a família viveu momentos de tensão durante o assalto, na madrugada desta terça-feira (3), em Santa Cruz do Rio Pardo.

O homem, que trabalha há 20 anos no clube que fica ao lado do depósito, nunca tinha passado por uma situação assim.

“Foram momentos de pavor, medo mesmo, ficava imaginando como aquilo ia acabar. Eles já estavam aqui por volta das 22h30 e só foram embora quase 4 horas do dia seguinte”, afirma o caseiro, que preferiu não se identificar.

Ainda segundo a vítima, os criminosos tinham tudo bem planejado. “Eles sabiam exatamente o que queriam e ficaram só esperando as visitas que estavam aqui irem embora, porque era muita gente, para começar a agir.”

Por um pequeno buraco feito na parede do depósito, os criminosos levaram 5 mil litros de inseticida da empresa de soluções agrícolas.

Para chegar ao local, eles arrebentaram a cerca do clube vizinho, atravessaram o campo de futebol e estacionaram o veículo ao lado do galpão.

Depois, quebraram a parede do depósito e começaram a carregar a carga milionária através do buraco.

Além dos produtos, os criminosos levaram o carro do caseiro, que foi abandonado em uma rodovia próxima. A perícia esteve no local e recolheu objetos deixados pelos assaltantes para ajudar nas investigações. No entanto, nenhum suspeito foi identificado ou preso. (G1)

Mais Lidas