O presidente Jair Bolsonaro disse que "o povo brasileiro não será cobaia de ninguém" para justificar sua decisão de vetar a compra da vacina da Sinovac contra a Covid-19, anunciada pelo Ministério da Saúde na véspera, mas omitiu a informação de que a vacina só seria adquirida pelo ministério após obtenção de registro na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

 "Não se justifica um bilionário aporte financeiro num medicamento que sequer ultrapassou a fase de testagem", acrescentou novamente o presidente em publicação no Facebook, ao omitir que o governo federal já aprovou recursos para aquisição da potencial vacina da AstraZeneca, que também ainda não teve sua eficácia comprovada.

    - A vacina chinesa de João Dória: - Para o meu Governo, qualquer vacina, antes de ser disponibilizada à população,...
    Publicado por Jair Messias Bolsonaro em Quarta-feira, 21 de outubro de 2020

Mais cedo, em resposta a apoiadores nas redes sociais, Bolsonaro disse que o governo federal não comprará a vacina chinesa, um dia depois de o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, afirmar que a vacina seria adquirida pela pasta e incluída no Programa Nacional de Imunização.

REUTERS

Mais Lidas