R.I.P João Cabeção: Covid-19 mata lenda do skate brasileiro

A comunidade do skate amanheceu triste na terça-feira, 5/5, após a confirmação do falecimento do carioca João Maurício, skatista conhecido como João Kabeção, vítima do covid-19, aos 47 anos.

De acordo com relato de amigos, João reclamou de dores na garganta e apresentava os sintomas de Covid-19. Ele vivia em Búzios e era professor de jiu-jitsu.

Nas redes sociais, a Confederação Brasileira de skate emitiu nota de pesar.

Kabeção ficou conhecido na década de 80 ao vencer uma etapa do campeonato brasileiro profissional como skatista amador.

Em 1989, o carioca viajou até São Paulo para participar do campeonato amador durante uma etapa do campeonato brasileiro de Street, no Ginásio do Pacaembu (assista acima).

Como chegou atrasado para inscrição na categoria amadora, terminou inscrito na disputa profissional e venceu.

Essa foi a introdução para a meteórica história do skate do João Kabeção no Brasil.

No Rio de Janeiro ele já era bastante respeitado, principalmente pelas sessões na minirrampa da Urquinha, na zona sul, berço de uma geração de skatistas.

A vitória no evento lhe rendeu a capa da SKT News – que era uma das principais mídias brasileiras da época; a oportunidade de lançar um pro-model e também o convite para participar da Copa Itaú no ano seguinte, um evento épico na praia de Ipanema que teve Mark Gonzales entre os destaques.

Pouco tempo depois ele parou de andar e sumiu de cena.

Mas João Kabeção deixa um legado gigante para o skate brasileiro.

 

Fonte: MSN

R.I.P João Cabeção: Covid-19 mata lenda do skate brasileiro

R.I.P João Cabeção: Covid-19 mata lenda do skate brasileiro

A comunidade do skate amanheceu triste na terça-feira, 5/5, após a confirmação do falecimento do carioca João Maurício, skatista conhecido como João Kabeção, vítima do covid-19, aos 47 anos.

De acordo com relato de amigos, João reclamou de dores na garganta e apresentava os sintomas de Covid-19. Ele vivia em Búzios e era professor de jiu-jitsu.

Nas redes sociais, a Confederação Brasileira de skate emitiu nota de pesar.

Kabeção ficou conhecido na década de 80 ao vencer uma etapa do campeonato brasileiro profissional como skatista amador.

Em 1989, o carioca viajou até São Paulo para participar do campeonato amador durante uma etapa do campeonato brasileiro de Street, no Ginásio do Pacaembu (assista acima).

Como chegou atrasado para inscrição na categoria amadora, terminou inscrito na disputa profissional e venceu.

Essa foi a introdução para a meteórica história do skate do João Kabeção no Brasil.

No Rio de Janeiro ele já era bastante respeitado, principalmente pelas sessões na minirrampa da Urquinha, na zona sul, berço de uma geração de skatistas.

A vitória no evento lhe rendeu a capa da SKT News – que era uma das principais mídias brasileiras da época; a oportunidade de lançar um pro-model e também o convite para participar da Copa Itaú no ano seguinte, um evento épico na praia de Ipanema que teve Mark Gonzales entre os destaques.

Pouco tempo depois ele parou de andar e sumiu de cena.

Mas João Kabeção deixa um legado gigante para o skate brasileiro.

 

Fonte: MSN

Mais Lidas